CORONAVÍRUS

Secretário de Saúde de Juazeiro visita unidades de atendimento à Covid-19 em Salvador como modelo para município

O secretário de Saúde de Juazeiro, Fernando Costa, e a diretora geral da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município, Tatiane Benevides, visitaram nesta quarta-feira (3) a Secretaria de Saúde de Salvador e unidades de atendimento a pacientes com Covid-19. O objetivo foi conhecer o fluxo de atendimento e a otimização dos recursos humanos e materiais.

As visitas começaram na Secretaria de Saúde da capital, para uma reunião com o secretário Léo Prates e conversa com a equipe técnica que monitora a Covid-19 no município. “Conhecer o trabalho que está sendo feito pela prefeitura de Salvador num momento como esse, nos dá uma bagagem para que o nosso atendimento em Juazeiro seja melhorado. O secretário Léo Prates está fazendo um trabalho complexo para atender a demanda, mas com uma equipe que cuida dos recursos que tem para oferecer o melhor atendimento possível à população e a gente aprende com a experiência da capital para aplicar um modelo semelhante em Juazeiro”, declarou Fernando Costa.

(Foto: Ascom/PMJ)

No bairro de Valéria, o secretário de Saúde de Juazeiro e a diretora da UPA viram de perto o funcionamento da Unidade de Suporte Ventilatório que funciona com dez leitos. A unidade é semelhante ao Hospital de Campanha de Juazeiro depois da adequação feita pela Prefeitura. “Pacientes só entram na unidade quando são regulados, não por demanda espontânea. Esse centro é uma forma de desafogar os leitos de UTI da capital, por conta da superlotação. Foi importante ver toda a estrutura de equipamentos, porque até máquina de diálise eles têm aqui. Percebemos que é um bom modelo para a gente seguir readaptando e reestruturando o Hospital de Campanha em Juazeiro”, explicou Tatiane Benevides.

Fernando Costa visitou também a unidade de sintomas gripais no bairro do Pau Miúdo, onde funcionam 10 leitos intermediários e dois leitos de UTI com estrutura semelhante ao Hospital de Campanha de Juazeiro. “Nós estamos dispostos a auxiliar a Prefeitura de Juazeiro no que for preciso. As realidades são diferentes, mas o problema é comum, que é atender da melhor forma possível os pacientes com coronavírus porque o momento é muito delicado, e consideramos que a rede de saúde está em colapso. Está acontecendo superlotação”, explicou Elmar Dourado, coordenador médico da unidade.

Texto: Maria Lima – Ascom/Sesau/PMJ

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Favor desabilitar para acessar a publicidade institucional do site.