Reforçando compromisso com o meio ambiente, Prefeitura de Juazeiro inaugura revitalização da Estação de Tratamento de Esgoto do Tabuleiro

A Prefeitura de Juazeiro, através do Serviço de Água e Saneamento Ambiental (SAAE), investiu e entregou, nesta quinta-feira (20), mais um trabalho de extrema importância para a população. A revitalização da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), no bairro Tabuleiro, é mais um compromisso da gestão Suzana Ramos, permitindo o correto tratamento do esgoto antes de ser lançado no Rio São Francisco.

A inauguração contou com a presença da prefeita Suzana Ramos, do vice Leonardo Bandeira, da diretora-presidente do SAAE, Josilene Alixandre e sua equipe técnica, o ex-prefeito Joseph Bandeira e vereadores. “Estamos comemorando uma obra importantíssima para a população de Juazeiro. Isso traz dignidade e mostra que a cidade é ambientalmente correta, que se importa com o meio ambiente”, declarou a prefeita Suzana Ramos.

(Foto: Ascom/PMJ)

O trabalho realizado na ETE tem, também, um importante papel como agente de prevenção na saúde, reduzindo o risco de disseminação de doenças hídricas. A ETE opera com um conjunto de 08 lagoas de tratamento – 03 lagoas anaeróbicas, 03 facultativas e 02 de maturação.

“Coletar e tratar esgotos evita que a população fique exposta a doenças, além de valorizar o dinheiro público. O tratamento correto leva à melhoria da qualidade de vida das pessoas e também melhora questões importantes relacionadas ao meio ambiente. A revitalização da ETE era algo urgente e estamos felizes com o resultado”, disse Josilene Alixandre, diretora-presidente do SAAE.

Para o vice-prefeito Leonardo Bandeira, esse trabalho será importante para as futuras gerações. “Essa revitalização é fundamental para as nossas futuras gerações. Já estamos vivendo um novo momento em Juazeiro, mas seguimos sempre na batalha do crescimento consciente e na melhora constante da qualidade de vida da população”, frisou.

Eficiência

A engenheira Vanda Rosado, responsável pelo processo de revitalização, destacou a eficiência do trabalho realizado. “Fizemos uma restauração hidráulica para restabelecer a funcionalidade de transferência dos afluentes nos módulos das lagoas, eliminando os extravasamentos que estavam ocorrendo e com isso, melhorando a qualidade do tratamento biológico através do equilíbrio hídrico entre as lagoas. A eficiência é de até 98%”, explicou a engenheira. “Com esse trabalho, podemos lançar o efluente no Rio São Francisco com qualidade, ou seja, dentro das normas do Ministério da Saúde”, finalizou Vanda Rosado.

Texto: Duda Oliveira – Ascom/PMJ

Share this post